:: Histórico ::
01/12/2004 a 31/12/2004
01/11/2004 a 30/11/2004
01/10/2004 a 31/10/2004
01/09/2004 a 30/09/2004
01/08/2004 a 31/08/2004
01/07/2004 a 31/07/2004
01/06/2004 a 30/06/2004


:: Outros sites ::
glaucodamas.com
Agatha Christie
blog Jus Sperniandi
O Caracol do Ouvido






Modelo...

— Mamãe, não quero mais estudar!
— Hein?! Como não? Que história é essa, filhinho?!
— É que eu quero ser presidente da República!...


E a inicial maiúscula em "presidente"?

Não exagere... Use iniciais minúsculas em nomes que designam cargos ou funções: presidente, deputado, prefeito, bispo, rei, imperador, ministro, governador, etc. Exemplos: presidente Lula, prefeita Marta Suplicy, ministro Nelson Jobim. Mas atenção! Você leu "nomes que designam cargos ou funções". Portanto:

Ele é o ministro da Saúde.
Ele é o presidente da República.
Ele foi secretário de Estado.
Nenhum ministro da Justiça fez algo
concreto para combater a violência.

Ministério da Saúde
Presidência da República
Secretaria de Estado
Ministério da Justiça.



 Escrito por Glauco Damas às 01h36
[]




Erro na propaganda da Skol?

Erro mesmo é beber demais.

Recebo vários e-mails e leio todos, mas infelizmente não posso garantir uma resposta, por falta de tempo. Muitos foram os visitantes que mandaram e-mail para questionar os comerciais da Skol. Então vamos lá...

A dúvida: "Não deveria ser 'A cerveja que desce redonda'? Afinal, é a cerveja".

Na verdade, redondo aqui aparece como advérbio e equivale a redondamente. É invariável, portanto.

"A cerveja que desce redondo": correto. (A cerveja que desce redondamente.)

Agora vá tomar um copo d'água!

 



 Escrito por Glauco Damas às 00h16
[]




As modelos são magérrimas!

Elas são vítimas da "ditadura da magreza", mas não chegam a ser magérrimas.

Modelos são macérrimas.

Você  encontra macérrimo e  magríssimo  nos dicionários, mas eles próprios costumam indicar magríssimo como "menos recomendável".

Eu sei... Se os dicionários registram a palavra, ela não pode estar errada. A questão é escolher a palavra mais adequada. A norma culta pede macérrimo. Em situações informais, pode ficar com magríssimo (eu nunca uso). Algumas pessoas defendem até magérrimo, mas aí já é demais.

Pois bem... Se a palavra é maGro, por que o c em macérrimo?

Isso vem de macer — "magro" em latim.


(Mensagem reescrita devido a e-mails enviados pelos visitantes. Todos perguntaram por que o c se temos a palavra "maGro". Certo agora, Padinho?)



 Escrito por Glauco Damas às 02h45
[]




Comprei camisas rosas, meias abóboras e sapatos vinhos.


A mensagem anterior foi sobre o plural de "bege". Deu vontade de escrever sobre uma coisa útil e que pouca gente sabe...


Um substantivo, ao indicar cor, não sofre variação. Exemplos: rosa, cinza, pérola, gelo, abóbora, vinho, creme — são todos substantivos associados a cores.

Então como fica?

saia rosa / saias rosa
carro pérola / carros pérola
camisa vinho / camisas vinho
lençol abóbora / lençóis abóbora
parede cinza / paredes cinza
camisola palha / camisolas palha
meia abacate / meias abacate


Atenção: colcha cor-de-rosa / colchas cor-de-rosa (também não varia).

Agora você pode entender a diferença entre o plural de ultravioleta e o de infravermelho:


raios infravermelhos
raios ultravioleta

Vermelho é adjetivo, por isso sofre variação normalmente. Violeta é substantivo e permanece igual. (Em outras palavras: não variam os adjetivos que originariamente são substantivos.)

Outros casos especiais, por terem um substantivo:

camiseta vermelho-sangue / camisetas vermelho-sangue
toalha amarelo-canário / toalhas amarelo-canário

Ih! Deu um nó na cuca? Então, para facilitar, deixe tudo em branco e preto mesmo! (Esta sugestão eu "copiei" da Tell, visitante do blog. Só espero que ela não cobre direitos autorais... Mas tudo bem: eu tenho o Ilton — outro simpático visitante do blog — para me defender. Ele é um grande mestre em leis! Então cuidado, Tell!)



 Escrito por Glauco Damas às 19h47
[]




Quantas camisas bege você tem!

Não sei por que algumas pessoas se impressionam com o plural de "bege". Não há segredo:

Comprei uma camisa bege.
Comprei duas camisas beges.

(O importante agora é PAGAR para
não ter o nome incluído no SPC!)



 Escrito por Glauco Damas às 15h34
[]




Eu aranho, ele aranha, nós aranhamos...


Eu aranho, tu aranhas, ele aranha, nós aranhamos, vós aranhais, eles aranham.

Não, não enlouqueci. Ainda.

Com o nosso herói Homem-Aranha tão na moda (gostaram do novo filme?), eu me lembrei de uma coisa bem interessante...

Existe, sim, o verbo aranhar. Duvida? Pegue um dicionário. O Houaiss, por exemplo, traz o seguinte:

verbo
Regionalismo: Brasil.
 intransitivo
1 movimentar(-se) como aranha
 intransitivo
2 Derivação: sentido figurado.
não ter pressa, andar vagarosamente
 intransitivo
2.1 demorar na execução de uma tarefa ou trabalho



 Escrito por Glauco Damas às 17h20
[]




"Corre" que lá vem bala!

Você deve ter identificado com facilidade o erro na placa: "SUJEITO Á TIRO".

Evidentemente, é absurda a idéia de usar á. Quem fez a placa deve ter associado isso com à. Nem assim seria correto, pois "tiro", por ser palavra masculina, não aceita ocorrência desse acento. (Por isso você escreve "carro à gasolina" e "carro a álcool": a gasolina, o álcool. Pela mesma razão, você compra "à vista" e "a prazo".)

O autor da placa partiu para o bom-humor (de mau gosto). A ameaça nos faz lembrar de qual alerta? Sim, aquele mesmo, o famoso SUJEITO A GUINCHO. Não é um bom alerta. Ao criar uma placa dessas, escreva SUJEITO A GUINCHAMENTO. Guinchamento é a ação praticada.


A foto é real e circula pela Internet. Não sei quem fotografou, mas agradeço ao Thiago Soler, por ter enviado. De vez em quando colocarei fotos assim no blog. Se você tiver alguma, mande para meu e-mail: glauco@glaucodamas.com.
Havia uma palavra inadequada nesta mensagem. Agradeço ao visitante "Andarilho", que chamou a minha atenção. Pena ele se identificar apenas assim...



 Escrito por Glauco Damas às 15h45
[]




Vamos ficar de greve, companheiros!

Greve é um direito dos trabalhadores. Esse direito, no entanto, só é bem empregado quando eles estão em greve. Ninguém pode ficar de greve.

Os professores estão em greve há dois meses. (Coitados!)
Ficamos em greve em janeiro.
Nosso prisidenti já esteve em greve inúmeras
vezes (e agora parece estar em greve de novo...).



 Escrito por Glauco Damas às 20h09
[]




Cê-cedilha

Vi a seguinte palavra em um blog:

cessidilha

Fiquei intrigado...

Notei que o erro acima é um exagero que quase ninguém comete, mas a maioria das pessoas não sabe escrever do jeito certo. É assim:

cê-cedilha

A palavra "carroça" tem cê-cedilha. Existe também o cê cedilhado. Tanto faz. (Observe que não há hífen em "cê cedilhado".)

Naquele mesmo blog, a pessoa escreveu "voçê". Não vale dizer que "você" tem cê-cedilha!!!



 Escrito por Glauco Damas às 15h29
[]




Ela é o melhor poeta?

Na mensagem anterior, o visitante IVAN deixou um comentário que me fez pensar em escrever mais sobre o assunto.

Defender o feminino de poeta (poetisa) foi o que mais causou polêmica neste blog. Não podemos ignorar a regra — por mais que algumas poetisas queiram. (E atenção: é poetisa, e não poetiza.)

Leia a mensagem anterior, depois volte para esta.

Leu? Então vamos lá...

Ao dizer "Maria é uma excelente poetisa", você não deixa nenhuma dúvida: está fazendo um elogio a Maria. Haverá dúvida, no entanto, em uma frase como esta: "Maria é a melhor poetisa do século". Você está comparando apenas as mulheres, ou seja, apenas as poetisas? Então a frase está correta. Entre elas, Maria é a melhor. Se a comparação for no sentido geral, incluindo homens e mulheres — poetas e poetisas —, a frase deve ser esta: "Maria é o melhor poeta do século".


Infelizmente, não posso responder a todos os e-mails (e comentários no próprio blog) dos visitantes. Leio todos, no mesmo dia, mas nem sempre posso tirar dúvidas. Estou com mais de 300 e-mails em minha caixa postal, cheios de gentis comentários e dúvidas. Havia mais e-mails, mas respondi a uns cem nos últimos dois dias. Como desenvolvo outras atividades, não sobra muito tempo para o blog. (Ainda assim me esforço muito para estar aqui diariamente, pois é um trabalho que me dá prazer.) Tenho uma lista de assuntos a serem comentados aqui. Algumas dúvidas vão para essa lista. Peço a compreensão de todos. Obrigado.



 Escrito por Glauco Damas às 17h22
[]




Estou no aguardo de respostas.

Está nada!

O erro é cada vez mais comum. A partir de agora, use apenas assim:

Estou ao aguardo de respostas.
Ela está ao aguardo de notícias.



 Escrito por Glauco Damas às 02h02
[]




Aquele é o diretor geral do UOL?

Não, diretor geral ele não é. O UOL, como todas as boas empresas, tem diretor-geral. Deve ter também um diretor-presidente.

Diretor-geral e diretor-presidente só mandam mesmo quando têm hífen no cargo!



 Escrito por Glauco Damas às 20h12
[]




Quero que a minha nora exploda!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

"Quero que a minha nora EXPLODA!!!", a mulher berrou, mais vermelha que tomate.

Essa sogra boazinha está querendo errado...

As formas expludo e exploda não existem. Use outras palavras, outras expressões -- à sua escolha. Por mais que ame o Palmeiras, você não pode dizer "Eu expludo de alegria quando o Palmeiras vence!". (Diferente seria dizer: "Vou explodir de alegria se o Palmeiras vencer!", "Eu vibro quando o Palmeiras vence!".) Por mais que você odeie sua nora, não diga "Quero que a minha nora exploda!". (Diferente seria dizer: "Quero ver a minha nora explodindo de raiva!", "Quero que a minha nora se dane!" ou qualquer outro xingamento assim tão simpático.)

Há gramáticas que já aceitam a forma expludo. Veja, por exemplo, o livro Nossa Gramática, do mestre Sacconi, Atual Editora. Ainda assim, prefiro não usar a palavra.

Pegue uma boa gramática e estude verbos defectivos (são os verbos que não têm a conjugação completa).



 Escrito por Glauco Damas às 20h45
[]




A difícil arte de escrever fácil

O verdadeiro bom texto é o fácil, direto, objetivo -- o texto que comunica de imediato as idéias, sem deixar dúvidas. O português de hoje, mais do que nunca, é assim.

A idéia vale para todos os textos. Não importa se você escreve um romance, uma tese, um livro de auto-ajuda, uma petição inicial, uma sentença... Observe os textos de jornais e revistas. Se puder, observe em seguida textos antigos da imprensa. A diferença é evidente. A comunicação atual é muito mais direta. Ainda bem!

Ainda bem? Mas não estão simplificando demais o ato de escrever, acabando com o "charme" dos textos?

Nada disso. O texto simples, indispensável, pode ter todos os outros méritos que você quiser. E acredite: é mais difícil escrever um texto fácil, por isso se fala muito da difícil arte de escrever fácil.

Releia seus textos. Substitua palavras incomuns; prefira frases mais curtas; observe se um trecho pode ser reescrito com um menor número de palavras; procure repetições desnecessárias.

Em uma das inúmeras vezes em que reescrevi meu livro AVENTURA ALUCINANTE (clique para conhecer), percebi que quase um capítulo inteiro era dispensável. Condensei umas idéias em apenas um parágrafo (!) e o coloquei em um trecho do capítulo anterior. Ficou perfeito!

Regra sempre boa: se sentir a mínima possibilidade de cortar algo, corte! (Olha lá, estou me referindo apenas a textos! )



 Escrito por Glauco Damas às 18h22
[]




Que ótima poeta ela é!

"Eu disse que ela é ótima poeta. Sabe qual foi a reação? Ela fez careta!"

Sorte você não ter levado um beliscão.

Homem é poeta; mulher é poetisa. Que ótima poetisa ela é! Concorda?



 Escrito por Glauco Damas às 15h47
[]




Seu chefe é Deus?


Você escreve um bilhete a seu chefe:

O Senhor recebeu o relatório?

Desde que seu chefe não seja DEUS, o bilhete está errado. Quando a palavra aparece sozinha, use inicial minúscula:

O senhor recebeu o relatório?
Eu já falei com a senhora sobre a polêmica.
A senhorita por acaso é a filha do Sr. Silva?

Não use abreviatura quando ela não está diante de nome:

O Sr. (ou sr.) recebeu o relatório? [Não]
Eu já falei com a Srª (ou srª) sobre a polêmica. [Não]

No exemplo "A senhorita por acaso é a filha do Sr. Silva?", observe o S maiúsculo na abreviatura diante do nome. Eis o segredo: diante do nome. Quando é assim, use a abreviatura sempre com inicial maiúscula:

Vou falar com o Sr. Pacheco.
A Srª Prado já chegou?

Nota -- Use inicial maiúscula em referências a Deus e a Nossa Senhora:

O Senhor é o meu pastor...
A Senhora de todas as mães...



 Escrito por Glauco Damas às 12h23
[]




Estreiar assim dá azar!...


Na Band, tem apresentador dizendo estreiar... Estreiar assim pode resultar em baixa audiência! A emissora não está estreiando programa nenhum, com ou sem Marlene Mattos.

Hoje Rosana Hermann estréia um programa de variedades.
(Aqui é tranqüilo.)

Estreei minha bicicleta de vinte e uma marchas.
(Não é estreiei.)

O filme de Ridley Scott estreou com sucesso.
(Não é estreiou.)

Eu e minha irmã estreamos o carro novo.
(Não é estreiamos.)



 Escrito por Glauco Damas às 00h17
[]